“Um restaurante no Afeganistão”: humor com tempero francês

KABOUL KITCHEN 2Se tem uma coisa que eu a-do-ro é descobrir coisas novas quando estou zapeando a programação da TV com o controle remoto, sem nenhuma pretensão. Rolou algo exatamente assim no último sábado.

Estava tomando café da manhã (ok, estou dando um péssimo exemplo dizendo que realizei a primeira refeição do dia já com o olho grudado na tela, mas vamos fingir que você não reparou, tá?).

Então, mas foi aí que pesquei “Um restaurante no Afeganistão”, no canal Globosat, que já ia começar. Pensei que fosse uma reportagem, talvez um documentário. Não era. E me deparei com uma série francesa de ficção, apenas de-li-ci-o-sa.

Assisti a dois episódios em sequência e fiquei com aquele gostinho de surpresa boa na boca, sabe como é? Mais boquiaberta ainda ao descobrir que a produção já está avançando pelo meio da segunda temporada e eu nunca tinha nem ouvido falar.

Corri pra internet pra saber mais. E devo admitir que a sinopse que aparece nos poucos sites disponíveis não abre o apetite de ninguém: “Um expatriado francês comanda um restaurante popular no Afeganistão”. É um resumo rasteiro, que não contempla as tantas nuances que vão se descortinando ao longo de cada episódio.

A história que se passa em 2005, em torno do Kaboul Kitchen, um restaurante francês comandado pelo chef de cozinha Jacky (Gilbert Melki), protagonista da trama. Mas nem só de croissant e molho béchamel vive nosso herói.

Seu lugar na história ganha contornos imprevisíveis quando ele se vê obrigado a assumir o papel de agente duplo, tendo de servir, por um lado, a investigadores norte-americanos infiltrados e, por outro, um ministro talibã dono-da-porra-toda em Cabul. Pire aí!

Nesse caldeirão, a gastronomia se torna pano de fundo pra um enredo que fala de guerra e da “força da grana que ergue e destrói coisas belas”, se deixando transpassar por dramas pessoais ligados a paixões proibidas e crises de consciência. Tudo com um humor nada óbvio. Ou seja, humor com tempero francês.

2 Comentários para ""Um restaurante no Afeganistão": humor com tempero francês"

  • Claudia Pedreira 7 de abril de 2016 (07:09)

    Gostei do prato de entrada! Vou procurar na programação para assistir!

  • Alejandra 8 de abril de 2016 (02:31)

    Também a descobri a poucos dias, e gostei muitoooooo.

Deixe seu comentário

Seu email não será publicado.